A 12ª conferência da ONU sobre o clima, que está a decorrer em Nairobi, vai intensificar os esforços na luta contra as alterações climáticas. Se nada for feito, os cenários que se colocam são terríveis. Dê a sua opinião.
logo da Quercus
Últimas notícias sobre a Cimeira de Nairobi

Últimas referências em blogs sobre a Cimeira de Nairobi

.posts recentes

. O fim (por agora)

. O último dia?

. Os discursos

. Resultados negociais no m...

. Discurso oficial do Secre...

. Canadá "abandona" Quioto

. Já só faltam dois dias

. Meandros de uma conferênc...

. Um caracol chamado Quioto

. Portugal - 19º país com m...

. Mudar o clima dentro de c...

. O Prémio “Fóssil do Dia”

. O Calor também mata

. Uma reflexão sobre os obj...

. CO2: Brasil quer mudar fó...

. Os refugiados do Mar

. Mil milhões de árvores em...

. A caminho de Nairobi

. O fracasso do PNAC

. A fome e o clima

.arquivos

. Novembro 2006

Segunda-feira, 6 de Novembro de 2006

Onda de calor arrasa o clima mundial

Os cientistas mundiais prevêem para os próximos 100 anos aumentos de temperatura que podem chegar aos 5,8 graus Celsius. Estes dados foram revelados num relatório do IPCC, a sigla em inglês para Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas.
 
Cada dia que passa as previsões são mais pessimistas. No seu último relatório o IPCC, alerta para aumentos de temperaturas nos próximos 100 anos que podem chegar aos 5,8 graus Celsius.
 
O IPCC lança agora dados duas vezes mais pessimistas dos que as previsões feitas no estudo anterior. E segundo os cientistas a responsabilidade destas previsões vai para o grande impacto do Homem neste planeta.
 
 
O IPCC já fez três estudos globais sobre o clima e desde a sua criação no topo das preocupações continua a poluição industrial e os transportes. Este são os grandes poluidores do mundo.
 
Entretanto, também nos países em desenvolvimento se fazem sentir altos níveis de emissões. Por um lado, a precária adaptação tecnológica das industrias destes países não permite o controlo das emissões de gases de efeito de estufa. E, por outro lado, a utilização intensiva de carvão e da madeira para cozinhar também contribuem para o aumento das temperaturas. A cozinha é aliás considerada a quarta grande responsável pela emissão para atmosfera de gases de efeito de estufa.
 
A terceira grande responsável é a actividade agrícola. Sobretudo a pastorícia intensiva provoca um grande aumento do metano na atmosfera. Os gases libertados pelos animais e os dejectos são uma mistura explosiva para o clima.
 
É por estas evidências que os cientistas apelam à contenção dos meios de produção industrial e agrícola. Por outro lado, estes cientistas exigem uma maior actuação politica, no sentido de cumprir o protocolo de Quioto.
 
O IPCC foi criado em 1988 pelo Programa de Ambiente das Nações Unidas e pela Organização Meteorológica Mundial para estudar e propor soluções sobre os impactos das actividades humanas no clima.
tags:
publicado por nairobi às 11:10
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De Mário Barros a 6 de Novembro de 2006 às 12:28
O que o IPCC quer mesmo é meter medo para que os cidadãos poupem petróleo. Ninguém sabe neste planeta se a temperatura vai subir ou descer só a Mãe Natureza o sabe o clima é totalmente autónomo se nos quiser varrer do planeta em 2 anos ela fá-lo-á sem pedir autorização a ninguém.
De Daniel a 6 de Novembro de 2006 às 14:08
Mário, o IPCC não precisa de meter medo para consumir-mos menos pretróleo. A falta de pretróleo provoca uma subida de preço e faz com que nós o consumamos em menor quantidade. E pra medo temos Tsunamis, alterações climatéricas brucas, cheias, tufões e afins... Acho que a inteção é mentalizar as população mundial para os factos obvios que todos querem ignorar para não abdicarem dos seus carros de alta celindrada e outros bens...

Em relação á "Mãe Natureza", é apenas um nome que atribuimos que representa o ecosistema deste planeta. Tal não tem consciencia. Tal como o nome indica é um sistema baseado em leis da fisica, e podemos não conseguir calcula-lo com precisão mas consegui-mos muitas vezes preve-lo. Poso dar o exemplo dos programas metereológicos. Mas sim, tamos bem longe de o compreender na totalidade, trata-se de um sistema incrivelmente complexo. Demasiado complexo pra compreensão humana. Este sitema, tal como em tudo no Universo, procura o equilibrio. Segundo a fisica, quando existe uma força provocando uma alteração existe a tendência para aparecer uma contra-força para compensar. Neste caso o problema é a poluição que o "homem" provoca neste sistema. E como o nome "ECOsistema" indica , vai existir uma resposta para compensar as alterações feitas pelo homem (eco). Quanto maior fôr as alterações provocadas por "nos" maior serão as respostas pelo ecosistema, mas tal ocorre apenas porque o nosso planeta procura encontrar um equilibrio e não porque tem a vontade de nos "limpar" da face do planeta.
De Mário a 6 de Novembro de 2006 às 19:20
Daniel, eu não estou a dizer que isto vai ser o fim simplesmente quero salientar que nos humanos sempre estivemos vulneráveis ao clima e acredite...A Europa já experimentou cenários bem piores dos que estão agora actualmente previstos só para ter uma noção de como o clima faz o que quer o rio Reno já chegou a secar um rio que atravessa quase toda Europa e o mais caricato é que no ano anterior tinha havido cheias em toda a Europa e também caso não saiba na Gronelândia já viveu gente e aquela zona já foi verde por alguma os Vikings baptizaram aquela região como Green+Land (terra verde) por isso não me venham com historias quando dizem que estamos no período mais quente dos últimos 10.000 anos (admito que algumas zonas isso possa acontecer) mas muitas outras ainda estão muito abaixo daquilo que já foram como o caso da Gronelândia que neste momento é gelo por todo lado. O clima é totalmente autónomo ele manda ele quer ele pode é só uma questão de lhe dar na cabeça para criar tempestades brutais elas sempre existiram e sempre existiram para que haja equilíbrio no nosso ecossistema os humanos é que muitas vezes ocupam áreas vulneráveis e depois não querem acarretar com as consequências de uma tempestade viloena ou secas prolongadas etc etc. Isto é tudo um jogo politico e económico para os países possam ter o privilegio de ter ainda mais lucros. Passe por este site http://www.aguaonline.co.pt/arquivo/opiniao/panicoclimatico.htm porque eu quando me apercebi que me estavam a enganar até me senti mal.
De Victor a 6 de Novembro de 2006 às 21:36
Como disse o Daniel e mt bem a Terra irá atingir um novo estado de equilíbrio, mas este equilíbrio será um novo e diferente do anterior e estas alterações de desequílibrio e reequilíbrio dar-se-ao tão rapidamente, que mtas espécies de seres vivos não conseguiram acompanhá-lo dentro dos limites de adaptabilidade, e rapidamente se extinguiram, ou seja quem vai pagar caro será a vida!
De Victor a 6 de Novembro de 2006 às 21:41
Já agora deixo aqui este interessante fórum, é único Fórum de meteorologia Português, onde também se abordam as diferentes perspectivas do aquecimento global.

www.meteopt.com
De Pedro Matos a 6 de Novembro de 2006 às 22:32
É preciso encarar a questão das alterações climatéricas frontalmente e sem subterfúgios, porque a situação actual é de tal gravidade que não será com a minimização de efeitos ou redução de emissão de gases em pequenas percentagens que se irá salvar o Planeta. Hoje os mais conceituados biofísicos da Terra começam a estar de acordo num ponto: se a Humanidade quiser tomar medidas sérias para que as novas gerações tenham futuro, será necessário uma mudança radical de comportamentos e atitudes. E, principalmente , será imperioso mudar de sistema económico , pois o grande responsável pela destruição massiva a que hoje assistimos à escala mundial, é o sistema de mercado. Este, sim, constitui o grande desafio que hoje se coloca perante a Humanidade, pois por muito que o dinheiro possa multiplicar a riqueza e o conforto, o dinheiro é absolutamente impotente perante as forças da natureza. Os mais ricos da Terra, aparentemente, não estão dispostos a abdicar dos seus monumentais lucros em favor do futuro, e a sua ganância e ambição desmedidas estão a converter a Terra num planeta deserto e sem vida. Pelos vistos esses senhores esquecem-se que as suas fortunas de nada valerão se não existir futuro, isto para não referir que, por este caminho, o destino que aguarda a economia será uma recessão global que irá pôr termo ao actual sistema. Assim, o capitalismo será vítima dos seus próprios meios, e a destruição global significará também a morte da globalização financeira. Afinal, parece-me evidente que tal ganância e ambição não passa de um instinto de morte, um instinto predatório por parte de alguém que, para acrescentar mais uns tantos zeros à sua conta bancária, não hesita em envenenar-se a si próprio, e envenenar os seus filhos e netos e com eles toda a Humanidade.
De massage a 6 de Novembro de 2006 às 15:47
O planeta Terra está assim porque os governos só pensam nos lucros a subir e não lhes interessa o resto nem sequer ligam ao planeta onde vivem.
Leiam com atenção o artigo deste site pode ser que consigam perceber porque estamos todos errados!
http://www.watchtower.org/t/20051201/article_01.htm

Boa pesquisa
De José Lopes a 6 de Novembro de 2006 às 21:01
Vou só deixar este exemplo que se passou comigo:
se eu possuir uma conta poupança habitação e pretender adquirir um aparelho de ar condicionado posso movimentar o meu dinheiro. se eu optar por uma solução ecológica como um simples toldo para proteger a fachada dos raios solares... não posso, é considerado um luxo!
De Isa a 7 de Novembro de 2006 às 11:37
Esta situação é realmente gritante mas não é única em todos os sectores se repetem as discrepâncias, aqui vos deixo mais uma: num pais em que se luta contra o alcoolismo como se explica que uma "imperial" custe menos do que uma garrafa de água? Talvez os senhores políticos possam responder.

Comentar post

logo da Cimeira da ONU sobre alterações climáticas

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. carbono

. carbono-zero

. clima

. co2

. economia

. efeito_estufa

. energia

. estufa

. fao

. floresta

. gases

. governo

. ipcc

. mar

. oceanos

. ong

. onu

. pnac

. portugal

. quercus

. quioto

. saúde

. stern

. transportes

. ue

. unesco

. unfccc

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds